fbpx
MUSICBOX
Filtrar Eventospor data, mês e tipo...

Click here for the english version.

LIVEUROPE FORA DE CONTEXTO #11

Myss Keta não é uma artista, uma rapper ou uma produtora musical – é uma experiência, impossível de compreender sem ser testemunhada.

Qual superheroína viajante no tempo, trazida das raves dos anos 90 para as discotecas de hoje, a italiana (cuja real identidade se desconhece, a sua cara sempre velada por um pano e óculos de sol) regozija em apropriar-se da ostentação demodé e do techno, EDM e eurodance dos anos 90, convertendo-os em ode ao hedonismo, celebração queer e bacanal anticapitalista, vestido de extravagância, regado a comprimidos e iluminado por luzes strobe.

Os seus discos (dos quais Il Cielo Non È Un Limite, de 2020, é o mais recente) são provas de uma vitalidade encontrada no mais improvável dos lugares, mas é ao vivo e a cores que o mistério se desvenda.

https://www.youtube.com/watch?v=F-vUBWRzGNA

_ Texto por Pedro Miranda / Vídeo e fotografias por Ana Viotti


LIVEUROPE FORA DE CONTEXTO + aqui

Sob a premissa de um continente europeu sem fronteiras, o Liveurope vem unir o Musicbox a vinte outras salas europeias, de Oslo a Barcelona à Tessalónica, no propósito comum de promover os EENNA (Emerging European Non-National Artists), músicos europeus estreantes vindos de países diferentes dos das salas que os acolhem, criando uma rede pan-europeia de difusão das novas frequências continentais. Ainda que a pandemia tenha interrompido a atividade destas salas, o Musicbox não quis que o distanciamento social causasse um curto-circuito a esta conexão entre artistas e público. Colmata-o, agora, com este catálogo de promessas da música europeia que deveriam ter passado pelo seu palco, e têm a vinda adiada ao regresso à normalidade.

ARTISTAS



ENGLISH VERSION

Myss Keta is not an artist, a rapper, or a musical producer – she’s an experience impossible to understand without being witnessed.

As a time-traveling superheroine brought from 90s raves to today’s clubs, the Italian whose real identity remains unknown with her face always hidden behind cloth and sunglasses finds joy in taking advantage of a demode display, techno, EDM and 90s Eurodance. She converts it in an ode to hedonism, queer celebration and an anticapitalist feast dressed in extravagance sprayed with pills and lit by strobe lights.

Her albums (the most recent Il Cielo Non È Un Limite, from 2020) are proof of a vibrancy found in the most unlikely place, but the mystery unveils itself in living colors.

_ Words by Pedro Miranda / Video and photos by Ana Viotti

OUT OF CONTEXT LIVEUROPE + here

Under the premise of a European continent without borders, Liveurope brings together Musicbox and other twenty European music venues from Oslo to Barcelona to Thessaloniki with the common purpose of promoting EENNAs (Emerging European Non-National Artists), European musicians who are just starting and come from different countries than those of the venues receiving them, creating a pan-European network that diffuses the new continental frequencies. And even though the pandemic has interrupted the venues’ work, Musicbox didn’t want social distancing causing a shorting in this connection between artists and audiences. It tackles it, right now, with this catalog of the European music promises that should have played on its stage and saw their coming postponed to when life gets back to normal.

ARTISTS


X