fbpx
MUSICBOX
Filtrar Eventospor data, mês e tipo...

Nos dias 23, 24 e 25 de Janeiro de 2020, o Musicbox Lisboa tranformou-se no estúdio de Moullinex, ao vivo, cru e com muitas re-misturas e work in progress dos novos temas.

“Ando a preparar um disco novo para 2020. Tem sido um processo bonito e assustador, cheio de convicção, mas também insegurança. Por estar a evitar tanto os meus atalhos habituais, confortos e vícios, talvez seja o trabalho em que me desafiei mais artística, emocional e tecnicamente.

2019 foi o ano em que abri o jogo e partilhei música nova sem a pressão de a guardar e aguardar pelo lançamento de um novo álbum. No início de 2020 quero levar isso mais além. Quero mostrar o processo ao vivo. Trazer as criações feitas no conforto das quatro paredes para a rua, para passearem e serem expostas a ao público.

Chegou a fase de transpor estes temas para concerto. É uma altura pela qual anseio, mas que sempre temo. Vou estar humildemente exposto, em modo “rough mix”.

Durante três noites levarei o estúdio para o Musicbox. Vou tocar temas novos e fazer novos arranjos para temas antigos. Esta exploração será em aberto com a banda, convidados (surpresa, como é habitual…) e público. Algo especial que nunca se irá repetir. Mal posso esperar para partilhar tudo isto convosco.” — Moullinex

Noite a noite fomos revisitando os 3 álbuns de Moullinex, ao mesmo tempo que ia revelando músicas novas e convidados especialíssimos. Nota para o desafio que fez a sua banda (Gui Tomé Ribeiro, Gui Salgueiro e Diogo Sousa), de largarem os instrumentos tradicionais e “electrificarem-se” durante 3 noites de seguida!

Na primeira noite revisitámos “Flora”álbum de estreia de Moullinex. Para além das re-misturas de músicas como “Sunflare” e “Take My Pain Away”, tivemos a oportunidade de ouvir ao vivo a “Deja Vu” e a “Darkest Night” pela voz da Iwona Skwarek. Ouvida pela primeira vez, foi também a canção com a participação de Afonso Cabral na voz. Ouvimos também, em estreia mundial, 3 faixas que integrarão o álbum novo, feitas com Gui Tomé Ribeiro na voz, canções essas que se repetiram nos dias seguintes (acho que já sabemos as letras de cor!). Foi um kick off de Temporada fortíssimo e a partir daí foi sempre a crescer.

 

No segundo dia, era tempo de voar até “Elsewhere”, álbum inteiramente cantado pela voz de Moullinex, completamente remisturado em palco. Desta vez, o miminho surpresa foi uma nova música com a voz da incontornável Sara Tavares!

Ora, como de esperar, o último dia foi de arromba com “Hypersex”. A ode à Club Culture dos hinos: “Love Love Love”, “Work it Out” e “Painting By Numbers” levaram um abanão em palco, mas sempre com  a voz e energia de Ghetthoven (nunca seria uma verdadeira noite Hypersex sem ele!). Festa é festa, mas houve tempo para um momento mais emotivo: a nova canção com a Selma Uamusse. A  noite terminou com a “Take My Pain Away” pela voz de todos: banda completa, Iwona Skwarek, Selma Uamusse, Ghetthoven e um Musicbox esgotado a explodir pelas costuras!

Foram três dias memoráveis, irrepetíveis e como sempre, fechou com chave de ouro com um 5 horas seguidas de dj set da nossa dupla favorita: o próprio do Moullinex com o seu bro Xinobi.

Vejam exactamente como tudo aconteceu (com direito a espreiteirem os soundchecks e tudo!), aqui abaixo!

 

QUINTA | 23 JANEIRO | “Flora” (2012)

soundcheck

concerto

 

SEXTA | 24 JANEIRO | “Elsewhere” (2015)

soundcheck

concerto

 

SÁBADO | 25 JANEIRO | “Hypersex” (2017)

soundcheck

concerto

 

fotos: Ana Viotti

X