Quinta, 27 Setembro
22h30
GUME é um sexteto lapidado por Yaw Tembe (trompete e voz), Pedro Monteiro (contrabaixo), Sebastião Bergman (bateria), André David (guitarra eléctrica), Tiago Fernandes (saxofone alto) e David Menezes (percussões). Estes músicos trepam num balanço groovesco pelos caminhos tortuosos do Jazz, Rap/Spoken Word e do improviso. Neste escalar livre de exploração sonora em volta de grooves e palavras, vão encontrando pelo caminho espectros bem vivos da cultura urbana, reminiscências do album "Hustlers Convention" de Lightnin' Rod (Last Poets), da Prime Time band de Ornette Coleman, as composições caleidoscópicas de Steve Coleman, do universo tropical de Itamar Assumpção ao Dub Poetry de Big Youth e Linton Kwesi Johnson.
Raquel Lima​ ​é uma autora de poesia que se dedica à palavra dita, tendo já sido convidada para vários eventos internacionais de spokenword, nomeadamente em Itália, França, Polónia, Reino Unido, Bélgica, Brasil, Estónia, Espanha, Holanda, Suiça, Suécia e São Tomé e Príncipe. Em Portugal destaca a sua participação na noite dedicada à poesia de intervenção antes do cantor e poeta Linton Kwesy Johnson, no âmbito do Festival Silêncio 2011, Laredo: Rio de Contos, Palavras Andarilhas e o FOLIO – Festival Literário Internacional de Óbidos. Publicou os seus poemas em colectâneas literárias e antologias como Edições Côdeas, Coimbra em Palavras, Fazedores de Letras, Escolma 2018, Alguién que respira, ‘3,2,1,SLAM!’, a fanzine feminista PPKDanada, Crazy Tartu, etc. Tem colaborado com vários músicos na procura da de sonoridades que dialoguem com a sua poesia, como Tapete, Tsjinlûd, MpexPhado, Lisbon Poetry Orchestra, entre outros.​
X